Rua Luís Vaz de Camões, 595 - Mairiporã-SP 11 4419-8400

Item adicionado ao orçamento


Custo Real do Detector de Gás

Gostou? compartilhe!

Custo Real do Detector de Gás

Saiba mais

Na atual realidade econômica, tempos em que os gestores devem manter um controle apertado do budget disponível, ocusto real dos equipamentos adquiridos pelas Empresas é algo que deve ser bem analisado.

E aí, nos fazemos uma pergunta: Será que já paramos para pensar o quanto, de fato, um Detector de Gás custa para a Empresa?

Uma vez que a especificação necessária esteja determinada, é provável que haja diversos detectores de gás disponíveis no mercado, de diferentes preços, que atendam aos requisitos. Contudo, o preço de compra não é o único custo associado à posse de um detector de gás.

Existem outros fatores que influenciam significativamente o custo de um detector de gás ao longo de sua vida útil. Por exemplo, o custo de manutenção.

Então, além do preço de compra, quais aspectos devem ser considerados quando se pensa no custo real de um Detector de Gás?

GARANTIA

Um fator importante a ser considerado é o período de garantia, em que manutenções e reparos relevantes são realizados.

Considerando a eletrônica dos detectores de gás, por exemplo, ao compararmos uma garantia de um ou dois anos, com a garantia de três anos, teremos um ano (ou dois) de economia em possíveis manutenções e substituições de peças.

Isso, por si só, poderá compensar a diferença no preço de compra entre as possíveis opções de detectores de gás.

TECNOLOGIA

A tecnologia dos componentes também pode afetar de forma considerável o custo de manutenção. Por exemplo, na detecção de gases inflamáveis existe a opção de escolher entre sensores tipo pelistor (ou catalítico) e sensores infravermelhos (IR).

Apesar de, o sensor tipo pelistor possuir um custo de aquisição mais baixo, a sua vida útil é significantemente mais curta, resultando em maiores custos de manutenção. Já a tecnologia IR é muito mais resistente ao uso em concentrações de gás altamente inflamáveis e em ambientes inertes (sem oxigênio), que danificariam os sensores catalíticos.

Outro bom exemplo é o sensor de oxigênio: o valor inicial do sensor de 2 anos é mais baixo, porém, ao incluir os custos de reposição, supera o valor do sensor de 3 anos.

Em ambos os casos, se não cobertos pela garantia, haverá o custo de reposição do sensor e dos serviços associados.

Caso tenha alguma dúvida sobre diferenças e benefícios entre as tecnologias, ou sobre como definir qual tecnologia se aplica melhor às necessidades da sua Empresa, entre em contato conosco. Teremos grande prazer em ajudar.

PROJETO DO EQUIPAMENTO

As características de projeto do detector de gás também podem gerar economia durante sua vida útil. No caso de um detector de gás ser danificado, é improvável que sua manutenção seja coberta pela garantia.

A complexidade de abrir ou substituir o invólucro de um equipamento em sua manutenção pode resultar na necessidade de se trocar o detector de gás por completo, elevando-se os custos e tornando-o ineficaz financeiramente.

Alguns detectores de gás da Crowcon já são projetados de forma a permitir uma fácil substituição do invólucro, além de possuírem um design elaborado para minimizar os danos causados por possíveis impactos e quedas, aumentando assim a sua vida útil, sendo uma opção sensata e eficaz em termos de custo.

Quando se trata de fazer a escolha final dos Detectores de Gás, a melhor solução é a específica para aquele local, já que muitos fatores influenciam os aspectos de vida útil e custo real de cada detector. Por isso, consulte sempre um especialista.

Fonte: https://www.crowcon.com/blog/



Gostou? compartilhe!

Whatsapp General Instruments Whatsapp General Instruments