Rua Luís Vaz de Camões, 595 - Mairiporã-SP 11 4419-8400

Item adicionado ao orçamento


Quais são os principais perigos da amônia?

Gostou? compartilhe!

Quais são os principais perigos da amônia?

Saiba mais

Os perigos da amônia são discutidos recorrentemente.

 

Isso porque a exposição ou contato com esse gás pode levar pessoas a óbito ou a problemas de saúde irreversíveis.

 

Alguns gases, como a amônia, são essenciais para determinadas áreas e equipamentos, no entanto, precisam ser manipulados com responsabilidade e dentro de critérios que envolvem a segurança do trabalhador.

 

Para contribuir nesse sentido, vamos apresentar quais são os principais perigos desse gás. Continue lendo e confira!

 

O que é amônia?

 

A amônia, também conhecida como amoníaco, é uma molécula formada por um átomo de nitrogênio ligado a três de hidrogênio.

 

Quando em temperatura ambiente, a amônia é um gás incolor, tóxico e corrosivo quando há presença de umidade.

 

Esse gás é altamente perigoso no caso de inalação, além de ser inflamável.

 

Ele possui um odor bem característico.

 

Onde ela é usada?

 

A amônia é utilizada em processos de refrigeração industrial e na preparação de fertilizantes.

 

Também é usada como base para neutralizar ácidos provenientes de óleo cru na indústria petroquímica e nos processos de extração de metais, como o cobre, níquel e molibdênio.

 

Além disso, também faz parte dos insumos da indústria frigorífica, têxtil e farmacêutica.

 

A NR15, Norma Regulamentadora instituída pelo Ministério do Trabalho, estipula regras específicas a serem adotadas pelas empresas que trabalham com a amônia.

 

Para uma jornada de 48 horas semanais, o profissional não pode ultrapassar o limite de exposição de 20 ppm (parte de gás por milhão de partes de ar contaminado) ou de 14 mg/m³ (miligramas por metro cúbico de ar).

 

Os perigos da amônia

 

generalinstruments.com.br

 

Apesar de sua utilidade em vários setores, a amônia apresenta sérios perigos à saúde.

 

Por isso, é importante que empresas e trabalhadores fiquem atentos e façam uso das recomendações do Ministério do Trabalho, evitando problemas que podem ocorrer quando existe contato com a substância.

 

Os principais são:

 

Inalação

 

A amônia é um gás mais leve que o ar, no entanto, quando em ambiente úmido, torna-se mais pesado.

 

Isso facilita a inalação e pode causar danos ao tecido respiratório.

 

Os danos são graves causando tosse convulsiva, dificuldades e dores para a respiração, congestão pulmonar e, nos casos de grande concentração de amônia, é possível chegar à morte.

 

Contato com a pele

 

generalinstruments.com.br

 

A amônia também é corrosiva, podendo, em função da sua concentração, causar irritações e, até mesmo, queimaduras na pele.

 

Já o contato da pele com o gás liquefeito, pode gerar o congelamento do membro.

 

Contato com os olhos

 

Outro problema muito sério, que precisa ser evitado a todo custo é o contato da amônia com os olhos.

 

Ela pode causar irritação e queimaduras, causando, em alguns casos, a cegueira.

 

Risco de explosão

 

Os perigos da amônia não estão apenas no contato com o gás.

 

A amônia, quando em contato com o ar, onde sua concentração esteja entre 16% e 27%, pode transformar-se em um agente explosivo.

 

O mesmo acontece quando a amônia entra em contato com o flúor, cloro, bromo, iodo, óxido de prata e mercúrio.

 

O problema é tão grave que a West Fertiliser Company, empresa de fertilizantes dos Estados Unidos, foi destruída em função do ambiente explosivo formado na ação desses gases com o ar.

 

Foram 15 vítimas fatais e mais de 150 trabalhadores feridos.

 

Esse é apenas um dos casos de desastres industriais ocorridos em função do uso da amônia sem o devido acompanhamento e monitoramento.

 

Efeitos iniciais da exposição à amônia

 

A amônia, por conta do seu cheiro forte e desagradável, parece ser identificável com facilidade, no entanto, ela passa despercebida pelas pessoas que diariamente tem contato com o gás a níveis baixos.

 

Isso ocorre uma vez que a sensibilidade olfativa vai se perdendo e, em determinado momento, deixa de ser perceptível.

 

Para evitar esse problema, além da utilização de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), as boas práticas de segurança sugerem a instalação de sistemas de detecção de gás.

 

A NR36, por exemplo, que é destinada a empresas frigoríficas que fazem o abate e processamento de carnes e derivados, regulamenta a utilização de detectores para a amônia, gás bastante utilizado nesses ambientes.

 

A utilização desses detectores permite que alertas ocorram em tempo hábil, evitando desastres e acidentes em função de possíveis vazamentos de amônia imperceptíveis aos trabalhadores.

 

Os perigos da amônia são realidade em todas as empresas que utilizam esse gás nos seus processos.

 

Se esse for o caso da sua empresa, entre em contato com a General Instruments e conheça mais sobre os detectores de gás e sua utilização em seu empreendimento.

 

(Imagens: divulgação)



Gostou? compartilhe!

Whatsapp General Instruments Whatsapp General Instruments